A dama e o vagabundo

Se tu és a Dama, onde está o Vagabundo?

É uma boa pergunta. Tenho mesmo de dizer?

Parece que toda a dama precisa de um vagabundo, seja no sentido literal ou mais figurativo. E com este nome é normal que as pessoas façam algumas analogias imediatas. Faz parte. Não me importo. De facto, até tem alguma graça.

Quem é o vagabundo? Pode ser um amante, um amigo especial, um familiar, ou até um blog! O conceito neste caso é o mais importante. Filosofemos um pouco… Toda a coisa tem o seu oposto. A dama tem um vagabundo, como a noite tem um dia, o sol uma lua, o inverno antecede a primavera e por aí em diante.

Bem sei, é demasiado poético. Mas acreditem que a vida nos traz alguma poesia. Se a soubermos descobrir, pode até trazer muita poesia. E, apesar disso, podemos manter os pés bem assentes na terra. Aproveitemos a experiência que a vida nos dá para saborear a sua poesia e para a viver com a devida racionalidade.

meninos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s